Confira o resultado final do 1º turno das eleições de 2014 em todo o Brasil

Eleições 2014
Resultados do 1º turno

No último domingo, dia 5, mais de 142 milhões de brasileiros foram às urnas escolher seus representantes para cinco cargos nas eleições de 2014.

Estavam em disputa as posições de deputado estadual (ou distrital), senador, deputado federal, governador, e presidente.

O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) disponibiliza o resultado da eleição, com a quantidade de votos obtida por cada candidato em todas as disputas no país. Para ter acesso aos números, acesse o site do TSE.

Debata o resultado do primeiro turno no @leisemprojeto

Conheça os candidatos de SP para Senado, governo estadual e Legislativo

Eleições 2014
Pleito em São Paulo

Candidatos ao governo de São Paulo*

– Alexandre Padilha (PT – 13)
– Geraldo Alckmin (PSDB – 45)
– Gilberto Maringoni (PSOL – 50)
– Gilberto Natalini (PV – 43)
– Laércio Benko (PHS – 31)
– Paulo Skaf (PMDB – 14)
– Raimundo Sena (PCO – 29)
– Wagner Farias (PCB – 21)
– Walter Ciglioni (PRTB – 28)

Candidatos ao Senado por São Paulo**

– Ana Luiza (PSTU – 161)
– Kaká Werá (PV – 430)
– Edmilson Costa (PCB – 210)
– Eduardo Suplicy (PT – 131)
– Genildo Moreira (PSB – 400)
– Gilberto Kassab (PSD – 555)
– José Serra (PSDB – 456)
– Juraci Garcia (PCO – 290)
– Fernando Lucas (PRP – 441)
– Marlene Campos Machado (PTB – 140)

Clique e acesse a lista com 1484 candidatos a deputado federal (para 70 vagas) e os 2121 a deputado estadual (94 vagas).

Dê sua opinião sobre as eleições de 2014 no @leisemprojeto

*por ordem alfabética
**em 2014, apenas um será eleito

Escolas de SP poderão ser proibidas de fazer “vestibulinho” para o Fundamental

Assembleia Legislativa de São Paulo
Projeto de lei 935/2014

As escolas paulistas da rede particular poderão ser impedidas de realizar concursos de avaliação de conhecimento para o ingresso de alunos em seus quadros no Ensino Fundamental.

A proposta, da deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP), usa o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) como justificativa. “Tais exames ferem o estatuto na medida em que podem trazer transtornos psicológicos com essas avaliações”.

Para a parlamentar, as escolas devem usar critérios como ordem de inscrição ou sorteio “caso haja mais interessados do que vagas disponíveis”.

A íntegra do projeto de lei – apresentado em 2 de julho – está disponível no site da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Dê sua opinião sobre esta proposta no @leisemprojeto.

Leci Brandão quer que 50% dos atores em anúncios de SP sejam negros

Assembleia Legislativa de São Paulo
Projeto de lei 934/2014

As peças publicitárias do governo paulista poderão ter de seguir uma cota para escolher seus atores caso a proposta da deputada estadual Leci Brandão (PCdoB-SP) seja aprovada. Ela deseja que metade das pessoas que aparecem nos anúncios sejam negras.

“Basta observar a publicidade por meio impresso, televisivo ou de outros recursos de comunicação visual e audiovisual para perceber, de maneira evidente, que faltam imagens de pessoas negras, ao passo que inúmeras imagens de brancos são divulgadas”, justifica Leci.

https://leisemprojeto.files.wordpress.com/2014/07/5de89-sabespimplantamarcasonora.jpg

Reprodução

No texto, a parlamentar aponta que seu desejo não se limitaria à esfera estadual, mas atingindo também as propagandas de entidades privadas. “Contudo, por motivo de competência legislativa, focamos, neste projeto de lei, somente a publicidade institucional e de utilidade pública do estado”.

A íntegra do projeto de lei 934/2014 – apresentado em 2 de julho – está disponível no site da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Comente esta proposta no @leisemprojeto.

SP poderá ter divulgação de lista de espera por habitação popular

Assembleia Legislativa de São Paulo
Projeto de lei 821/2014

O governo paulista poderá publicar uma lista na internet com os cidadãos que aguardam ser beneficiados por programas habitacionais. A proposta foi apresentada pelo deputado estadual José Bittencourt (PSD-SP), que deseja uma “publicidade maior” na lista de divulgação.

“Este projeto de lei tem o objetivo de fiscalizar os contemplados pelo programa habitacional visando uma justa e igualitária lista entre os inscritos que esperam e necessitam urgentemente de um teto para se estabelecer”, aponta na justificativa.

A relação divulgada deverá apresentar o número e a data de inscrição do cidadão e sua colocação; os beneficiários já atendidos, a data de atendimento e a indicação do programa; e critérios para atendimento e cadastramento.

A íntegra do projeto de lei 821/2014 – apresentado em 31 de maio – está disponível no site da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Dê sua opinião sobre esta proposta no @leisemprojeto.

Imóveis de SP deverão ter 15% de área verde e pública, pede deputado

Assembleia Legislativa de São Paulo
Projeto de lei 826/2014

Cada imóvel deverá reservar 15% do total de sua área como espaço verde e de domínio público, segundo o projeto do deputado estadual Itamar Borges (PMDB-SP).

“Não se deve adiar as medidas preventivas referentes à defesa do meio ambiente, de modo que a criação de uma área verde de domínio público obrigatória nos parcelamentos do solo urbano – sejam loteamentos ou desmembramentos -, certamente, contribuirá para se construir um desenvolvimento urbano mais sustentável”, justifica o deputado.

Pelo texto, entende-se por área verde de domínio público “o espaço que desempenhe função ecológica, paisagística e recreativa, e propicie melhoria da qualidade estética, funcional e ambiental, sendo dotado de vegetação e espaços livres de impermeabilização”.

O descumprimento da medida pode render multa de 100 mil UFESPs (Unidade Fiscal do Estado de São Paulo), chegando, a valores de 2014, a R$ 2.014.000.

A íntegra do projeto de lei 826/2014 – apresentado em 3 de junho – está disponível no site da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Discuta esse tema no @leisemprojeto.

SP: Deputado quer cota para portadores de Down em concurso público

Assembleia Legislativa de São Paulo
Projeto de lei 829/2014

Os concursos públicos de São Paulo deverão ter 2% de suas vagas destinadas a portadores da síndrome de Down, de acordo com  a proposta da deputada estadual Sarah Munhoz (PCdoB-SP). A única exigência para que o beneficiário seja aprovado para o cargo é que ele tenha um nível de cognição compatível com a atividade que irá exercer.

Segundo a parlamentar, a proposta inclui na sociedade pessoas que “estudam, trabalham, se casam, têm filhos, chegam à universidade, porém não tem acesso ao trabalho na esfera do estado nos seus três níveis de governo”. “O alcance social do presente projeto é enorme e por certo irá impactar positivamente a perspectiva de vida, dos portadores da síndrome de Down”.

A seleção seria feita por um sistema diferenciado e critérios especiais estabelecidos por uma equipe multiprofissional com assessoria das instituições de amparo ao excepcional de reconhecida especialidade na temática, aponta Munhoz.

Caso não haja beneficiários para o número de vagas disponibilizadas, estas serão abertas para portadores de outras deficiências, segundo a proposição.

A íntegra do projeto de lei 829/2014 – apresentado em 4 de junho – está disponível no site da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Discuta esta proposta no @leisemprojeto.